Austrália se tornando uma “sociedade sem dinheiro” – Devastador

O mundo continua se movendo rapidamente em direção a sociedades “sem dinheiro”, evitando a moeda física em troca de um sistema financeiro eletrônico, que pode literalmente ser ligado e desligado pelos governos à vontade, como meio de controlar seu povo.

Quando os EUA e o mundo saíram do padrão-ouro no início da década de 1970, o movimento em direção à moeda fiduciária acelerou drasticamente, assim como o acúmulo de dívida nacional em todo o mundo.

Leia também: Regulação do Bitcoin é o fim da liberdade

Na década de 1990, a moeda eletrônica na forma de cartões de débito começou a se tornar predominante e hoje é simplesmente difundida, com uma minoria de cidadãos ainda usando moeda física. De fato, o uso de aplicativos de pagamento via smartphones cresceu exponencialmente nos últimos dois anos.

Agora, a Austrália está se movendo rapidamente para a eliminação total de todas as formas de moeda física para ficar completamente sem dinheiro, de acordo com um relatório desta semana, com planos de chegar lá o mais tardar em 2031, embora seja possível que o país fique sem dinheiro até 2024, relatou o news.com.au.



Desde 2019, vários bancos em todo o país removeram cerca de 3.800 caixas eletrônicos, ou cerca de um terço de todos os caixas eletrônicos. Os quatro principais bancos australianos, ao mesmo tempo, fecharam cerca de 459 agências.

O CBA, o maior banco da Austrália, agora tem apenas 875 agências, em comparação com 1.200 antes do COVID-19. Ao mesmo tempo, o banco cortou os caixas eletrônicos em mais da metade, para 2.000.

Em Nova Gales do Sul, mais de 200 subúrbios não têm como obter dinheiro em sua área, de acordo com news.com.au, e 300 não têm uma agência bancária.

Leia também: Nova ordem monetária global ‘baseada em commodities’ está chegando

As transações digitais já predominam na Austrália, onde menos de 25% das transações envolvem dinheiro físico e 80% dos residentes preferem bancos virtuais.

A mudança para o digital, disseram especialistas, deixará o país efetivamente sem dinheiro em 2031 ou antes.

De acordo com o Prof. Robert Breunig, da Universidade Nacional da Austrália, no outono passado, em entrevista ao news.com.au, a pandemia do COVID-19 acelerou a transição para o banco totalmente on-line, o que, obviamente, torna muito mais fácil para o governo ‘monitorar ‘ — e impor impostos — em todas as transações com muito mais facilidade.

“As pessoas geralmente evitam impostos fazendo trabalhos do tipo dinheiro em espécie e, se não houver dinheiro embaixo da mesa, será mais fácil acompanhar as transações”, disse ele à agência.

Leia também: O colapso dos mercados globais causará agitação social e revoltas políticas

Em uma pesquisa do Finder com especialistas realizada no ano passado, 89% dos entrevistados disseram acreditar que a pandemia acelerou o fim do dinheiro físico. Enquanto isso, 56% disseram que a moeda física desaparecerá em toda a Austrália dentro de uma década, mas algumas estimativas colocam a data final mais próxima de 2024.

“O dinheiro já foi empurrado para as bordas da nossa economia, e os negócios apenas com dinheiro são poucos e distantes entre si. Espere que eles fiquem ainda mais raros. O Finder previu uma sociedade sem dinheiro na Austrália em 2036, alguns anos atrás e agora até mesmo essa linha do tempo pode estar muito distante”, disse Graham Cooke, chefe de pesquisa de consumo da Finder, à agência.

A elite global de esquerda, há muito pressiona por moedas eletrônicas para que as transações possam ser monitoradas e, ainda mais importante, interrompidas se o referido governo não ‘aprovar’ a transação financeira, para fins políticos.

Pense no que aconteceu no mês passado com os caminhoneiros e apoiadores do “Freedom Convoy” no Canadá; o governo pressionou o GoFundMe a reter milhões em doações e a plataforma acatou. Se não houver moeda física, os governos podem literalmente ordenar que suas instituições financeiras punam os cidadãos com base em suas crenças políticas ou ações políticas.

Leia também: Racionamento de alimentos começa em alguns países

E não pense por um momento que os esquerdistas brasileiros não usariam esse poder contra conservadores e especialmente apoiadores de Bolsonaro (ou outro), se o tivessem.

Ou você acha que o PIX, realmente não pode ser rastreado? A ideia é muito boa, mas como na questão das armas nucleares, o problema não é ela em si, mas quem está no controle.

Sociedades sem dinheiro estão chegando e não há nada que alguém possa fazer para detê-las neste momento. O foco então, deve ser a eleição de políticos com mentalidade libertária que respeitem a privacidade e as proteções políticas da Constituição.

Lembre-se da frase: “Você não possuirá nada e será feliz.



Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound